Rumo à Estação Espacial Internacional - Colégio Regina Coeli

ACESSE:

Notícias

16 de Dezembro de 2019
Rumo à Estação Espacial Internacional
Rumo à Estação Espacial Internacional

Um projeto de estudantes do Colégio Regina Coeli, da Rede Damas Educacional, da cidade de Sorriso, no Mato Grosso, ganhará o espaço. Os jovens venceram a competição Garatéa-ISS – iniciativa desenvolvida pela Missão Garatéa – e terão o experimento embarcado em um foguete da SpaceX rumo à Estação Espacial Internacional (ISS). O anúncio foi feito nesta segunda-feira (16). 

O grupo é formado por Eduardo Vieira, Karine Ascoli e Larissa Paes, alunos do segundo ano do Ensino Médio. A pesquisa vencedora busca estudar se há relação entre a degradação da lactose e a gravidade. Além disso, quer verificar como é o desenvolvimento das bactérias probióticas, frequentemente usadas na indústria de laticínios, fora do planeta Terra. Os jovens receberão um kit para preparar o experimento final que será enviado ao espaço entre julho e agosto de 2020 e testado no espaço por astronautas da Agência Espacial Americana (NASA). Participarão ainda de um congresso em Washington no próximo ano.

Em 2019, 2.800 estudantes de 70 escolas de todo o Brasil inscreveram 89 projetos no site da Missão Garatéa (iss.garatea.space). A iniciativa chegou ao país em 2017 pelas mãos do engenheiro espacial Lucas Fonseca, reconhecido pelo International Institute of Space Commerce (IISC) como uma das pessoas que estão transformando a relação do homem com o espaço.

“É importante a existência de iniciativas que busquem difundir temas da ciência por meio de vivências atraentes para os jovens, como é o caso de uma missão espacial. Acreditamos que isso vai garantir a continuidade de formação de novas gerações de cientistas", explica Lucas.

A competição Garatéa-ISS está ligada ao Student Spaceflight Experiments Program (SSEP), programa norte-americano que envia experimentos de alunos de 10 a 18 anos para o espaço. O Brasil foi o primeiro país fora da América do Norte a participar da iniciativa, que está em sua terceira edição, a segunda apoiada pelo Instituto TIM. A última participação brasileira culminou com o envio para o espaço, em setembro deste ano, de um projeto de alunos da cidade de Xanxerê, em Santa Catarina. Os estudantes do Instituto Federal de Santa Catarina desenvolveram um experimento baseado em uma moringa para verificar como a água poderia ser filtrada.

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por Colégio Regina Coeli (@crcoeli) em 17 de Dez, 2019 às 7:23 PST